Notícias

24/11/2017

Para acompanhar os debates durante os quatro dias do maior evento jurídico da América Latina, advogadas e advogados de múltiplas regiões do país vão ficar afastados de seus escritórios. O fato evidencia a demanda pelo teletrabalho, um modo de organização de rotinas e uso da tecnologia disponível para exercer as atividades profissionais à distância, sem prejuízo de eficiência e qualidade.

A Seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil, em parceria com a Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades (SOBRATT), o Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (CESA) e o Sindicato das Sociedades de Advogados dos Estados de São Paulo e do Rio de Janeiro (SINSA), oferece uma cartilha com informações importantes sobre as especificidades da aplicação do teletrabalho à rotina de um escritório de advocacia e como já dar início ao emprego dessas técnicas ainda durante um debate e outro, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Há uma lista de escritórios compartilhados (coworking) que vão oferecer suporte para os participantes da Conferência.

Aproveitando o espaço de comunicação que a cartilha proporciona, a Comissão de Mobilidade Urbana adicionou informações sobre os melhores trajetos para chegar ao local de realização da Conferência Nacional da Advocacia Brasileira, na Zona Norte de São Paulo. As rotas são apresentadas para o uso de diferentes modais, como táxis, metrô, ônibus e até bicicleta. O guia ainda traz o modo de uso e a localização do Serviço Atende, da prefeitura de São Paulo, dedicado para pessoas com mobilidade reduzida ou com deficiência, que serão assistidas nas Estações Tietê e Barra Funda do metrô.

Para conferir a cartilha, acesse: https://issuu.com/cesabr/docs/cartilha

Fonte: OAB/SP