Notícias

15/09/2017

 Na próxima terça-feira (19) de manhã, a Faculdade de Direito do IDP-SP realiza, em parceria com o Insper, a Associação Brasileira de Jurimetria - ABJ e a Associação Brasileira de Lawtechs e LegalTechs - Ab2l o seminário Análise de Big Data e Políticas de Acordo. Com inscrições gratuitas, o objetivo do evento é debater como a jurimetria e os modelos preditivos (função matemática que, aplicada a uma massa de dados, consegue identificar padrões e prever o que poderá ocorrer) vão revolucionar a estratégia de acordos judiciais e extrajudiciais.

“Diante do imenso volume de dados gerados pelas disputas judiciais e extrajudiciais e e o grande impacto dessas demandas nos negócios, as novas tecnologias permitem uma análise mais rápida e precisa do valor ideal de acordo, com base em indicadores e variáveis que estão aprimorando a prestação de serviços dos departamentos jurídicos de empresas e escritórios de advocacia”, explica Alexandre Zavaglia Coelho, diretor executivo e coordenador do curso de Ciência de Dados aplicada ao Direito do IDP | São Paulo. “Ultrapassamos os cálculos a partir de médias gerais, para identificar a probabilidade de êxito de cada demanda, o tempo de duração em determinado juízo, entre outras variáveis com forte impacto na tomada de decisões e nas políticas de acordo, inclusive com rigor científico para afinar as projeções de passivo potencial e os seus reflexos no balanço das operações.”

Segundo Bruno Feigelson, presidente da AB2L, “são mais de 100 milhões de processos judiciais ativos no Brasil, com muitas causas de baixo valor em que é possível avaliar o resultado com base na tecnologia”. Nesse contexto, segundo Feigelson “é preciso debater como, a partir de informações mais detalhadas, podemos promover a utilização das plataformas de acordo e auxiliar a resolver grande parte do problema do Judiciário”.

Para Renato Opice Blum, do INSPER, "essa tecnologia permite analisar as leis aplicáveis e as decisões judiciais em cada tipo de causa, para identificar o que fazer e como fazer".

Marcelo Guedes Nunes, presidente da ABJ, define que “é preciso se adaptar com rapidez, pois a análise de dados sobre litígios auxiliará na escolha da estratégia processual”. Conforme a posição de Guedes Nunes, “os profissionais do direito precisam aprender jurimetria, pois a sua utilização aliada com as novas tecnologias cria novas oportunidades de trabalho, especialmente pelo surgimento de serviços voltados para modelagem de dados e estratégia quantitativa”.

O seminário é direcionado para advogados, juízes, promotores e outros integrantes de carreiras jurídicas, além de profissionais de outras áreas que tenham interesse no assunto. O evento conta com a participação de Marcelo Guedes Nunes (ABJ), Bruno Feigelson (AB2L e Sem Processo), Christiano Xavier (LocalizaHertz), Renato Opice Blum (Insper), Graziela Galli (Oracle) e Flavio Franco (Netshoes). O mediador será Alexandre Zavaglia Coelho (IDP | São Paulo).

O evento tem apoio do CESA, IASP, do Jota e das Comissões Estaduais da OAB/SP de Direito Digital e Compliance e de Apoio a Departamentos Jurídicos. O seminário é gratuito, mas as vagas são limitadas. Por isso, é preciso inscrição: www.idpsp.edu.br. Local: Rua Itapeva, 538 - Bela Vista, São Paulo – SP.

Fonte: Maxpress