Notícias

29/04/2020
COVID-19
Covid-19: 30% dos escritórios reduziram ou devem reduzir remuneração de advogados
Pesquisa feita pelo Cesa também mostra que apenas 25% das bancas não cogitam reduzir remuneração


 
Três em cada 10 escritórios de advocacia reduziram ou pretendem reduzir os vencimentos de advogados por causa da crise causada pela pandemia do coronavírus. É o que revela uma pesquisa feita pelo Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa) em parceria com Associação Brasileira de Lawtechs & Legaltechs (AB2L). Foram consultados 631 escritórios de todo o país.
 
As respostas sobre a redução ou um plano de redução de vencimentos devido à queda na demanda de trabalho foram as seguintes:
  • 43% – por enquanto não pretendemos reduzir os vencimentos dos advogados
  • 25% – não pretendemos reduzir os vencimentos dos advogados
  • 13% – sim, redução de até 20% do total de recebimentos
  • 12% – sim, redução de até 50% do total de recebimentos
  • 5% – sim, redução de até 70% do total de recebimentos
A pesquisa também perguntou se o escritório já rescindiu contratos com advogados ou pretende rescindir até maio de 2020. As respostas foram
  • 48% – “por enquanto não pretendemos rescindir”
  • 40% – “não pretendemos rescindir”
  • 9%  – “sim, redução de até 20% dos advogados”
  • 1% – “sim, redução de até 50% dos advogados”
  • 1%  – “sim, redução de até 70% dos advogados”
Também foi perguntado se o escritório sofreu impacto da Covid-19 referente a novas demandas de trabalho até agora. Houve uma divisão nas respostas de acordo com o tamanho da banca:
  • Unipessoal: 11% tiveram impacto na demanda
  • 2 a 20 pessoas: 22% tiveram impacto na demanda
  • 21 a 50 pessoas: 25% tiveram impacto na demanda
  • 51 a 100 pessoas: 34% tiveram impacto na demanda
  • Mais de 100 pessoas: 27% tiveram impacto na demanda
A apresentação do levantamento foi feita em um evento online do Cesa, que contou com a participação de Marcelo Binder, consultor gerencial e sócio da consultoria Legar. Um dos pontos destacados por ele é que a demanda por novos serviços se manteve estável em bancas com mais de 100 advogados.
 
De acordo com a pesquisa, seis em cada dez escritórios tiveram queda de até 20% no recebimento de clientes. Quanto ao aluguel dos espaços, cerca de 25% não abriram negociação quanto ao valor pago e outros cerca de 25% responderam que não precisaram negociar. Além disso, 70% dos escritórios negociaram com fornecedores para enxugar os custos.

Fonte: Jota - DF