Notícias

30/07/2019

Associação dos Advogados de São Paulo (AASP), Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), Movimento de Defesa da Advocacia (MDA), Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa) e Sindicato das Sociedades de Advogados dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro manifestam solidariedade ao mandatário da OAB, alvo de manifestação do presidente

Cinco importantes entidades da Advocacia se uniram para manifestar solidariedade ao presidente da OAB nacional, Felipe Santa Cruz, diante da declaração do presidente Jair Bolsonaro sobre o desaparecimento de seu pai, Fernando, na ditadura militar.
 
As entidades atribuem a Bolsonaro ‘agressão à Advocacia’.
 
Nesta segunda, 29, o presidente falou sobre o desaparecimento do pai de Santa Cruz, que foi preso nos anos 1970 pelas forças de segurança do Estado durante a ditadura militar e até hoje desaparecido.
 
“Se o presidente da OAB quiser saber como o pai desapareceu no período militar eu conto para ele”, disse Bolsonaro.
 
“Não se mostra aceitável a agressão à Advocacia, o desrespeito à dor e o ataque pessoal ao presidente da OAB, tampouco, a violação dos valores inerentes à Democracia”, reagiram, em nota conjunta, as entidades.
 
Subscrevem o documento o presidente da Associação dos Advogados de São Paulo (AASP), Renato José Cury, o presidente do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), Renato de Mello Jorge Silveira, o presidente do Movimento de Defesa da Advocacia (MDA), Eduardo Perez Salusse, o presidente do Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa), Carlos José Santos da Silva, e o presidente do Sindicato das Sociedades de Advogados dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro (Sinsa), Luis Otávio Camargo Pinto.
Fonte: O Estado de S.Paulo - SP