Notícias

20/05/2020
Fames Realiza Mais Uma 2ª Jurídica Com Participação Do Conselho Nacional De Justiça

 
A Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (FAMES), por meio da Escola de Gestão Governador João Alves Filho (EG), realizou ontem, 18, mais uma edição da Segunda Jurídica, através de plataforma on-line, com o tema “Ações do Conselho Nacional de Justiça para enfrentamento da pandemia e perspectivas do Poder Judiciário para o pós-crise.
 
O evento teve como objetivo expor as medidas adotadas pelo CNJ, que é presidido pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. O encontro contou com a presença do conselheiro nacional Marcos Vinicius Jardim, que explanou quais são as medidas, resoluções e iniciativas adotadas pelo CNJ para auxiliar no combate e prevenção da pandemia, medidas essas que agem em defesa da sociedade, além das recomendações feitas pelo Conselho aos Tribunais de Justiça de todo Brasil.
 
A presença do CNJ serviu também para esclarecer a advocacia pública e privada sobre os desafios que estão por vim no período que sucede a pandemia. A dinâmica foi reforçada pelo juiz e assessor da presidência do Tribunal de Justiça de Sergipe, Marcos Pinto, que explicou aos gestores, advogados e procuradores das dificuldades enfrentadas pelo TJ/SE durante esse período, e o que tem sido feito para diminuir as consequências da pandemia para o Poder Judiciário, processos das pessoas e vida dos advogados.
 
Ainda em sua fala, Marcos Pinto destacou as doações que o tribunal fez para os hospitais públicos, a exemplo do hospital cirurgia, em Aracaju. Mostrou ainda o contexto para a sociedade, de que a tecnologia veio para contribuir com o andamento dos processos na resolução dos problemas das pessoas.
 
A Segunda Jurídica também contou com a participação do advogado Carlos José da Silva (Cajé), que é presidente nacional do Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa). Cajé falou sobre os seus receios, angústias e sugestões para que a advocacia sofra menos abalo e com isso o direito das pessoas seja melhor preservado. Também estiveram em destaque, as diferenças entre os vários Estados da Federação. O palestrante mostrou que está atento à forma como as medidas do CNJ e dos Tribunais irão refletir na vida dos grandes, médios e pequenos escritórios.
 
O debatedor e advogado da Fames, Cristiano Barreto, solicitou às autoridades presentes uma comunhão de esforços para que possam, de forma colaborativa, ajudar a sociedade e o Poder Judiciário a cumprir a missão da melhor maneira possível.
 
Por Yslla Vanessa/Ascom FAMES

Fonte: FaxAju - SE