Notícias

17/11/2021
OAB SP realiza entrega do X Prêmio Benedicto Galvão



 
Comissão da Igualdade Racial da OAB SP homenageou a luta em favor da equidade e da cidadania
 
Na noite desta terça-feira, 16 de novembro, a OAB São Paulo, por meio de sua Comissão de Igualdade Racial, realizou a entrega do X Prêmio Benedicto Galvão. O evento foi realizado de forma híbrida (presencial e on-line).
 
A condecoração foi instituída pela Comissão de Igualdade Racial no ano de 2012, sob a chancela do Conselho Secional, homenageando o primeiro presidente negro da entidade, Benedicto Galvão, que ocupou o posto entre 1940 e 1941. O objetivo da premiação é enaltecer o trabalho daqueles que, como Galvão, perseveram na luta em favor da equidade e da cidadania, seja com ações afirmativas, seja com políticas públicas ou privadas de inclusão social, e pela manutenção das liberdades, restaurações e preservação dos valores democráticos.
 
A X edição do Prêmio Benedicto Galvão homenageou diversos projetos e personalidades:
 
Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (CESA) – Através do “Projeto Incluir Direito” visou aumentar a inclusão de alunos negros nos processos seletivos promovidos pelos escritórios associados ao CESA, em parcerias com grandes universidades promovendo o aprimoramento acadêmico e profissional dos discentes participantes do projeto, para inclusão no mercado de trabalho. 
 
Aliança Jurídica pela Equidade Racial – Alinhada aos princípios de direitos humanos e responsabilidade social, foi criada em novembro de 2017 por iniciativa de grandes escritórios de advocacia do país com o objetivo de promover, por meio de uma ação coordenada, a equidade racial no mercado jurídico.
 
Luiza Helena Trajano – Advogada, empresária, preside a rede de lojas de varejo Magazine Luiza. No final de 2020 criou um programa de trainee apenas para candidatos negros, com o objetivo de trazer mais diversidade racial para os cargos de liderança da companhia, recrutando universitários e recém-formados de todo Brasil, no início da vida profissional.
 
Márcia Campos Eurico – Professora, Mestre e Doutora em Serviço Social pela PUC/São Paulo, Pesquisadora sobre Racismo Social na Infância. Autora do livro “Racismo na infância”, que traz um importante debate sobre a intersecção entre racismo e infância e o quanto a ideologia racista impacta de maneira violenta na vida das famílias negras brasileiras.
 
Djamila Ribeiro – Professora, filósofa, escritora, ativista social, engajada em debates públicos sobre o feminismo negro e denúncias de violência e desigualdade social contra negros e mulheres.
 
Daniel Munduruku – Autor premiado de diversos livros publicados no Brasil e no exterior que receberam o selo – Altamente Recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil – FNLIJ, ativista engajado no movimento indígena brasileiro, pertencente ao povo indígena Munduruku, membro-fundador da Academia de Letras de Lorena.
 
Thiago de Souza Amparo – Advogado, professor de Direitos Humanos e Discriminação na FGV Direito SP, figura de destaque no debate público sobre diversidade e inclusão no Brasil, conselheiro editorial e colunista semanal do Jornal Folha de São Paulo.
 
Olívio Jekupé – Filósofo, escritor de literatura nativa, com 22 livros publicados. Palestrante que através da sua literatura incentiva a conscientização da sociedade a compreender o povo indígena, atualmente vive na aldeia Kakané Porã, em Curitiba.
 
Carolina Maria de Jesus in memoriam – Escritora brasileira, autora do livro “Quarto de Despejo”, distribuído em diversos países. No seu livro-diário retratou a luta e superação da mulher negra e de periferia do Brasil no século XX. A biblioteca do Museu Afro-Brasil leva o seu nome.

A transmissão do evento está disponível na íntegra na Web TV OAB SP no YouTube, no link .


Fonte: OABSP - SP