Notícias

07/12/2021
Projeto Incluir Direito fatura a 18ª edição do Prêmio Innovare

 
O Projeto Incluir Direito, parceria entre a Faculdade de Direito da USP, o Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa) e demais instituições de ensino foi vencedor da 18ª edição do Prêmio Innovare (07/12), na categoria Advocacia.
 
A iniciativa das entidades parceiras tem por missão ampliar o sentido de inclusão diversidade e imprimir o compromisso da transformação e promoção social, fornecendo desenvolvimento educacional e pessoal para que jovens negras e negros participem em condições de igualdade nos processos seletivos.
 
O projeto concorreu entre 107 iniciativas e teve na disputa final o “Projeto de Tomada de Decisão Apoiada de Pessoas Idosas”, do Centro Universitário de Brasília e do Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos.
 
Os docentes coordenadores pela Faculdade de Direito da USP são Sheila Neder Cerezetti (DCO) e Flávio Roberto Batista (DTB). São coordenadoras também Cecília Barreto, doutoranda; Regina Vieira, doutora; e Camila Torres, graduada pela FDUSP.
 
O projeto é de autoria de Carlos José Santos da Silva (Cajé), presidente do Conselho Diretor do Centro de Estudos das Sociedades de Advogados.
 
Inclusão e diversidade
 
Além da inserção de profissionais negros e negras nos escritórios de advocacia, o projeto gera mudança na estrutura e cultura organizacional com o rompimento de paradigmas e preconceitos, pois contribui para a composição de equipes de trabalho mais diversas.
 
Também faz parte promover cursos para desenvolver a postura profissional, bem como desenvolve no estudante estratégias para participar de processos seletivos; formas de lidar com situações difíceis características do dia a dia da advocacia; reforço de habilidades de leitura, interpretação e produção de textos e cursos de inglês. Durante o processo, discutem temas sobre a desigualdade no Brasil e a importância da diversidade para uma sociedade igualitária. Uma quebra de paradigmas para os próprios escritórios de advocacia. Dessa forma, a interação torna os ambientes mais plurais.
 
O projeto começou com a Universidade Mackenzie, campus Higienópolis, e hoje já está presente na unidade de Campinas, na FDUSP, na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ) e na Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Conforme explicou Cajé, a iniciativa deverá se expandir para outros estados.
 
O Prêmio Innovare tem como objetivo o reconhecimento e a disseminação de práticas transformadoras e exemplares que se desenvolvem dentro do sistema de justiça brasileira. A comissão julgadora é composta por ministros do STF, STJ, TST, desembargadores, promotores, juízes, defensores, advogados e outros profissionais de destaque do Poder Judiciário.
 
O anúncio do projeto vencedor foi feito pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal. Na apresentação, o jornalista Heraldo Pereira fez menção ao jurista Luiz Gama, que neste ano recebeu o título “Honoris Causa” da USP.
 
Confira a premiação

Fonte:  USP - SP