Notícias

24/11/2022
Projeto Incluir Direito UFMG promove talk show de stand-up com o comediante Marcos Machado
 
Aberto ao público, evento acontece nesta terça-feira, dia 22, na Faculdade de Direito da UFMG
Dentro das iniciativas que celebram o mês da consciência negra, a UFMG promove um encontro especial. Nesta terça-feira, 22 de novembro, o Projeto Incluir Direito UFMG promove um talk show de stand-up com o comediante Marcos Machado (@soumarcosmachado). O evento, aberto ao público e com retirada de ingressos gratuita pelo Sympla, será realizado no Auditório Maximum Alberto Deodato da Faculdade de Direito da UFMG, que fica na Avenida João Pinheiro, 100, Centro, Belo Horizonte/MG.
O comediante, morador de Nilópolis (Rio de Janeiro), tem se destacado entre o público, principalmente jovem e que curte o humor direto ao ponto baseado em fatos reais. Marcos conta hoje com mais de 428 mil seguidores no TikTok, 187 mil no Instagram e milhares de visualizações em seus vídeos nas redes sociais. O comediante compartilha suas experiências, de forma bem engraçada, ao abordar com humor e acidez os mais diversos assuntos. Desigualdade, religião, racismo e outros tipos de preconceito, como com quem mora em certas regiões ou cidades, estão entre os temas que o artista expõe à reflexão do público.
Como exemplo, o próprio Marcos cita um caso real, que aborda em tom de comédia em seu show. “Outro dia, eu peguei o metrô e desci na Estação de Nilópolis, de lá até minha casa faço um percurso de uns 10 minutos. Nesse dia, estava voltando de um show, já era mais de meia noite eu desci, daí teve uma senhora que também desceu e estava fazendo o mesmo percurso que eu. Eu andei, ela olhou pra trás e achou que eu ia assaltar ela. Daí ela acelerou o passo, eu acelerei também, então ela atravessou a rua, eu atravessei também, daí do nada ela começou a correr, era uma coisa de louco, e eu comecei a correr também”, conta levando a plateia a gargalhadas.
De goleiro a stand-up 
Marcos começou sua trajetória em 2014, aos 19 anos, quando tomou a decisão que mudou o rumo de sua carreira ao se inscrever em um curso de teatro em Nilópolis. “Desde pequeno tinha o desejo de querer ser visto, admirado por muita gente de alguma forma. Meu sonho era ser jogador de futebol, tentei ser goleiro, mas não deu certo. Sempre tentava alegrar os locais onde chegava”, conta.
O percurso não foi fácil, como afirma o comediante: “comecei em 2014, fazendo várias apresentações de graça, participações em outros shows e fui me aprimorando na comédia. Meu primeiro cachê, no valor de R$50, só veio em 2018. Foi um passo de cada vez e muito trabalho até chegar aqui”.
Projeto Incluir Direito UFMG
O Projeto Incluir Direito é uma iniciativa Idealizada pelo Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa), que auxilia jovens negros estudantes de Direito na capacitação para os processos seletivos dos grandes escritórios brasileiros. Em parceria com a Faculdade de Direito da UFMG oferece, desde o primeiro semestre deste ano, capacitação profissional e pessoal, por meio de mentorias gratuitas, para que jovens negros estudantes de Direito participem, em condições de igualdade, de processos seletivos para ingressar nas sociedades de advogados.
Em sua segunda turma na UFMG, o projeto oferta aos estudantes do 3º ao 8º períodos aulas aos sábados, durante um semestre, além de encontros com mentores e advogados de relevantes escritórios brasileiros. Os universitários recebem capacitação de especialistas em diversos temas, como elaboração de currículos, dinâmica do processo seletivo em escritórios, português jurídico, oratória, exposição em redes sociais e inglês. O projeto também contribui para a composição de equipes de trabalho mais diversas.
Atualmente, o Incluir Direito conta com o apoio de mais de 50 sociedades de advogados e está consolidado em cinco universidades do país, além da UFMG: Universidade de São Paulo (USP), Universidade Mackenzie, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
O Incluir Direito já reúne importantes reconhecimentos, como: vencedor da categoria Advocacia da 18ª edição do Prêmio Innovare (2021); Prêmio de Iniciativa para a Diversidade, da Latin Lawyer (2018); Selo Municipal de Direitos Humanos e Diversidade, da Prefeitura de São Paulo (2021-2022); e X Prêmio Dr. Benedicto Galvão, da Comissão de Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil [OAB-SP] (2021).
Escritórios de advocacia interessados em participar do projeto em qualquer outro lugar do país podem entrar em contato com a secretaria do Cesa pelo telefone (11) 3104-8402.

Fonte:
UFMG - SP
 
Projeto Incluir Direito UFMG promove talk show de stand-up com o comediante Marcos Machado
Aberto ao público, evento acontece nesta terça-feira, dia 22, na Faculdade de Direito da UFMG
Dentro das iniciativas que celebram o mês da consciência negra, a UFMG promove um encontro especial. Nesta terça-feira, 22 de novembro, o Projeto Incluir Direito UFMG promove um talk show de stand-up com o comediante Marcos Machado (@soumarcosmachado). O evento, aberto ao público e com retirada de ingressos gratuita pelo Sympla, será realizado no Auditório Maximum Alberto Deodato da Faculdade de Direito da UFMG, que fica na Avenida João Pinheiro, 100, Centro, Belo Horizonte/MG.
O comediante, morador de Nilópolis (Rio de Janeiro), tem se destacado entre o público, principalmente jovem e que curte o humor direto ao ponto baseado em fatos reais. Marcos conta hoje com mais de 428 mil seguidores no TikTok, 187 mil no Instagram e milhares de visualizações em seus vídeos nas redes sociais. O comediante compartilha suas experiências, de forma bem engraçada, ao abordar com humor e acidez os mais diversos assuntos. Desigualdade, religião, racismo e outros tipos de preconceito, como com quem mora em certas regiões ou cidades, estão entre os temas que o artista expõe à reflexão do público.
Como exemplo, o próprio Marcos cita um caso real, que aborda em tom de comédia em seu show. “Outro dia, eu peguei o metrô e desci na Estação de Nilópolis, de lá até minha casa faço um percurso de uns 10 minutos. Nesse dia, estava voltando de um show, já era mais de meia noite eu desci, daí teve uma senhora que também desceu e estava fazendo o mesmo percurso que eu. Eu andei, ela olhou pra trás e achou que eu ia assaltar ela. Daí ela acelerou o passo, eu acelerei também, então ela atravessou a rua, eu atravessei também, daí do nada ela começou a correr, era uma coisa de louco, e eu comecei a correr também”, conta levando a plateia a gargalhadas.
De goleiro a stand-up 
Marcos começou sua trajetória em 2014, aos 19 anos, quando tomou a decisão que mudou o rumo de sua carreira ao se inscrever em um curso de teatro em Nilópolis. “Desde pequeno tinha o desejo de querer ser visto, admirado por muita gente de alguma forma. Meu sonho era ser jogador de futebol, tentei ser goleiro, mas não deu certo. Sempre tentava alegrar os locais onde chegava”, conta.
O percurso não foi fácil, como afirma o comediante: “comecei em 2014, fazendo várias apresentações de graça, participações em outros shows e fui me aprimorando na comédia. Meu primeiro cachê, no valor de R$50, só veio em 2018. Foi um passo de cada vez e muito trabalho até chegar aqui”.
Projeto Incluir Direito UFMG
O Projeto Incluir Direito é uma iniciativa Idealizada pelo Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa), que auxilia jovens negros estudantes de Direito na capacitação para os processos seletivos dos grandes escritórios brasileiros. Em parceria com a Faculdade de Direito da UFMG oferece, desde o primeiro semestre deste ano, capacitação profissional e pessoal, por meio de mentorias gratuitas, para que jovens negros estudantes de Direito participem, em condições de igualdade, de processos seletivos para ingressar nas sociedades de advogados.
Em sua segunda turma na UFMG, o projeto oferta aos estudantes do 3º ao 8º períodos aulas aos sábados, durante um semestre, além de encontros com mentores e advogados de relevantes escritórios brasileiros. Os universitários recebem capacitação de especialistas em diversos temas, como elaboração de currículos, dinâmica do processo seletivo em escritórios, português jurídico, oratória, exposição em redes sociais e inglês. O projeto também contribui para a composição de equipes de trabalho mais diversas.
Atualmente, o Incluir Direito conta com o apoio de mais de 50 sociedades de advogados e está consolidado em cinco universidades do país, além da UFMG: Universidade de São Paulo (USP), Universidade Mackenzie, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
O Incluir Direito já reúne importantes reconhecimentos, como: vencedor da categoria Advocacia da 18ª edição do Prêmio Innovare (2021); Prêmio de Iniciativa para a Diversidade, da Latin Lawyer (2018); Selo Municipal de Direitos Humanos e Diversidade, da Prefeitura de São Paulo (2021-2022); e X Prêmio Dr. Benedicto Galvão, da Comissão de Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil [OAB-SP] (2021).
Escritórios de advocacia interessados em participar do projeto em qualquer outro lugar do país podem entrar em contato com a secretaria do Cesa pelo telefone (11) 3104-8402.